#minhaopinião: Sword Art Online

saomusicmodpic.jpgSword Art Online (SAO) é, originalmente, o título de uma light novel seriada, cujo 1º volume foi lançado no Japão em 2009. De lá pra cá, já foram lançados 18 volumes da light novel, que também foi adaptada para anime (com 2 séries) e para mangá (com 8 séries). Essa review é focada nos 2 mangás que foram lançados aqui no Brasil pela Panini: Aincrad (2014, 2 volumes) e Fairy Dance (2015, 3 volumes).

Aincrad é o mangá que acompanha a 1ª temporada do 1º anime. A história se passa ao redor do lançamento de um novo jogo de videogame, chamado de Sword Art Online, que é um Virtual Reality Massively Multiplayer Online Role-Playing Game (VRMMORPG). Em resumo: para jogá-lo, é necessário um aparelho chamado de Nerve Gear, que intercepta as informações processadas pelo cérebro dos jogadores e envia impulsos neurais de forma o jogador tem a sensação de que ele está efetivamente “dentro” do jogo.

No primeiro dia de lançamento do SAO, as pessoas começam a perceber que não conseguem se deslogar do jogo e “voltar ao mundo real”. Um pouco depois, todos são transferidos para a praça principal do início do jogo, que é quando descobrem que eles efetivamente não vão mais conseguir sair dali enquanto não derrotarem todas as fases. Eles também são informados que qualquer tentativa de retirar o Nerve Gear à força resultará na morte imediata do jogador, bem como que se eles morrerem no jogo, também morrerão na vida real.

O personagem principal da história é o Kirito, que foi um dos jogadores que testaram o jogo logo antes dele sair e é um dos personagens mais poderosos da história. Ele passa ter um relacionamento com Asuna, uma jogadora muito famosa, vice-líder da maior guilda de SAO – os Cavaleiros do Juramento de Sangue. O mangá então foca um pouco no relacionamento dos dois enquanto lutadores das “linhas de frente” – os jogadores que estão indo derrotar os chefes de cada fase.

A história de Fairy Dance se passa depois que os jogadores já saíram de SAO e acompanha a 2ª temporada do 1º anime. Algumas pessoas (cerca de 300) ainda estão presas a seus Nerve Gears – inclusive a Asuna. A resposta para esse mistério parece estar em um outro VRMMORPG, chamado Alfheim Online. Kirito então resolve entrar nesse novo jogo na tentativa de salvar Asuna – e recebe uma ajuda que ele não esperava no meio do caminho.

Para quem já viu o anime, os dois mangás (principalmente o primeiro) parecem um pouco mais corridos do que a animação.

No anime é possível ver mais da vida dos personagens dentro do jogo, como eles criaram uma sociedade ali dentro, o que eles faziam além de somente tentar sair dali. É preciso lembrar que eles ficaram 2 anos presos dentro do SAO, então haviam vários momentos de descanso e de outras coisas que eles faziam além de somente lutar nas linhas de frente. O mangá de Aincrad só tem dois volumes, então ele é basicamente focado no desenvolvimento do relacionamento do Kirito com a Asuna e o objetivo de “sair do jogo”.

O anime é bem divertido, então vale a pena assistir, mas a história não tem nada de revolucionária. Quem já viu outros animes com essa temática (tipo .hack e Log Horizon) não vai redescobrir a roda aqui não. Porém, quem gosta desse tipo de anime é bem capaz de gostar de SAO também.

O mangá é curtinho, mas que não vale a pena ser comprado logo de cara. Não é uma história que agrada todos os públicos, então é preferível ler antes na internet para saber se você vai querer tê-lo mesmo na sua coleção.

Um beijo e até a próxima.

Malu Chan

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s